segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Tia Bruna, Não Estou Encontrando Host Family. E Agora?



Vários de vocês tem comentado comigo que estão desesperados com seus perfis online há meses e nenhuma família tem entrado em contato, nem pra dizer que achou as fotos de vocês legais.


Vamos conter a emoção, minha gente. Ter uma au pair não é pra qualquer um. Sai deveras caro. Infelizmente, com essa coisa toda de crise, muitas famílias tem abandonado o Programa de Au Pair e colocado a criançada na escola/creche por período integral.


E agora? Comofaz? Sugestão da tia Bruna: Inscreva-se em outra agência. Explico, dando um exemplo: Se você esta com o seu perfil online pela agência Au Pair Care já faz mais de 04 meses e nem meia família foi te dar um "oi", inscreva-se numa agência concorrente, tipo a Cultural Care ou Au Pair in America e mantenha seu perfil online por 02 agências. Certeza que as chances duplicam e rapidinho você vai estar aqui curtindo a vida adoidado com uma turminha do barulho, num clima de muita azaração.


Fica ai a dica. Beijo, me liguem.

Sigam a tia de vocês no twitter aqui @babufs
Escrevam pra tia de vocês aqui brunnahf@gmail.com

Vem ser nossa au pair!

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Homesick

E às vezes você vê fotos da sua família toda reunida em dia de festa. Então você deita na cama e chora baixinho, pra não acordar ninguém na sua casa. E conta pra Deus, em segredo, que imagina os olhinhos dos seus pais te espiando em um domingo qualquer. E lembra que precisa ser fortona, muito fortona. E recorda o quanto você chegou aqui infantil e agora virou um mulherão.E agradece pelas coisas legais que você aprende todo dia.

Porque dentre tudo o que me ensinaram sobre intercâmbio, faltou a informação de que a saudade dói rasgando.

Se você também esta de homesick, sinta o meu afago.

Segue eu to twitter aqui @babufs
Escreve pra eu aqui brunnahf@gmail.com

 mãe, tia, eu, tia e tio, no dia da minha festa de despedida do RJ

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Sobre Preconceito

Uma leitora perguntou, por email, se já sofri preconceito por ser brasileira. Aproveitando, vamos todos mandar um beijo pra Ludmila. 
Achei interessante compartilhar essa questao aqui. Voces devem ter visto algumas fotos minhas no blog - eu sou loura, meu cabelo é liso, meu olho é claro e sou branca feito neve. Pelo sotaque carioca, carregado no RRRRR, as pessoas costumam deduzir que sou from France, pais europeu que americano paga muuuuito pau. Nunca tive qualquer problema. O preconceito é contra o latino que tem cara de latino ou o negro. Já fui parada pela policia fazendo merda no transito umas 3 vezes (Querido Deus, não permita que minha host family leia esse blog nunca), em nenhuma delas fui multada ou tratada de forma grosseira. Ao contrário, os policiais  foram educados e gentis, enquanto meninas que realmente tem cara de brasileiras já foram presas por beeem menos. Podre e tosco, mas é assim que parece funcionar.

Reclamem, tirem duvidas e declarem o quanto me amam escrevendo aqui brunnahf@gmail.com
Sigam a tia no twitter aqui @babufs

 O bracinho aberto ao fundoé meu, fazendo trilha aqui perto de casa

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Entrevista Com a Host Family - O Que Perguntar


Então, gente bronzeada que mostra o seu valor, ces tem entubado meu email pedindo dicas de perguntas para um segundo contato com as host futuras famílias.Vamos acalmar o foguinho das periquitas, que eles não vão perguntar nada além do esperado. Ta tudo meio que dentro do "roteiro", mas vou colar aqui as respostas que tenho enviado para algumas leitoras lindas e gostosas.
Americano tem essa pela saquice de perguntar sobre o seu interesse em ir pra casa deles, etc etc. Talvez repitam algumas perguntas que fizeram antes, pra verificar se você não cai em contradição - coisas como sua experiencia anterior com crianças, sobre a sua educação, blablabla. Vamos tratar de memorizar a mentirada que vocês contam.

Quanto a perguntas que você vai fazer, na dúvida, pergunte sobre as crianças. Pelo amor de Deus, nada de perguntas sobre a intimidade do casal, suas pervertidas. Ces são tudo mestra em fazer as muie acreditarem que ces querem roubar marido, então vamos fingir que não tem nenhuma piriguete lendo esta merda.

Bem, então vambora, vou dar os temas e vocês que se virem pra traduzir pro inglês e pans, conversarem com os pais. Pergunte sobre:
- Brinquedos favoritos,
- Nomes dos amiguinhos favoritos,
- Se é permitido playdate na casa deles ou se costumam levar a pirralhada na casa de algum amiguinho pra brincar,
- Pergunte sobre atividades ao ar livre. Se perto de casa tem parques e jardins onde você pode carregar a cambada pra 1 lanche e encontrarem outras crianças,
- Se a casa dessa gente fica próximas de algum zoológico ou jardim botânico, ou se moram numa roca de merda;
- Pergunte os jogos e brinquedos/brincadeiras favoritos das crianças,
- Sobre as regras da casa em relação à TV e video game,
- Se as pestes são alérgicas a algum tipo de comida,
- Se tomam alguma medicação diária/precisam de algum cuidado especial, (vagabundo agora ta com a mania de dar remédio pra criança hiperativa/sociopata/maluca e dizer que tem um super anjo dentro de casa)
- Se as crianças são boas de boca/good eaters ou são chatinhas pra provar comidas novas. Se tem algo q vc pode cozinhar com frequência para agrada-los (calma, cozinhar aqui é apenas botar o pacote no micro-ondas),
- Pergunte sobre transporte público, sobre a cidade deles, se gostam de viver lá (se prepara, porque os EUA não é limitado somente a Califórnia e NYC),
- Se eles sabem de outras famílias com au pairs q morem próximo,
- Pergunte como eles souberam da existência do programa de au pair,
- Sobre como será a sua rotina e horário e etc,
- Sobre escolas de inglês/cursos/faculdades perto da casa deles,
- Meio de transporte (trem/ônibus/táxi/metro) perto de casa (é nessa, que se você for ter carro, eles já vão falar). Por favor, não pergunte na cara da pessoa se ela vai dar um carro só pra você.
- Se as crianças sabem que terão uma au pair e como estão encarando a situação,
- Sobre o temperamento das crianças. Se são bem-humoradas, se são difíceis, se aceitam com facilidade pessoas novas na rotina deles (Muahhhhhh).
- Se já tiveram/tem au pair anterior na casa, se as crianças sofreram muito/fizeram escândalo insano quando ela foi embora.

Enfim, não tenho mais ideias, mas espero ter ajudado pelo menos 1 pouco.

me sigam no twitter aqui @babufs
encham meu saco escrevendo aqui brunnahf@gmail.com

Foto de Saint Louis ae pra galere