sexta-feira, 29 de julho de 2011

Au Pair - Quem Inventou Esse Programa?


Resposta: A Mary Poppins. 
Brinks.
O título vem do  termo francês "au pair", que significa "a par" ou "igual", indicando que o relacionamento está destinado a ser entre iguais: a au pair é destinada a tornar-se um membro da família, ainda que temporário, ao invés de uma empregada doméstica.
O conceito de au pair originou-se na Europa, após a Segunda Guerra Mundial. Antes da guerra, existia uma abundante oferta de trabalhadores domésticos disponíveis para cuidar dos filhos de famílias de classe média e alta. Porem,
as mudanças nas atitudes sociais somada aos aumentos de taxas e impostos após a guerra fez o velho sistema inacessível para a maioria dos pais de classe média. Ao mesmo tempo, a mudança social provocou o aumento do número de meninas de classe média que precisava se sustentar. Elas comecaram a perceber que seria importante melhorar suas habilidades educacionais, o que despertou maiores aspirações para experimentar culturas e línguas estrangeiras. No entanto, devido ao estigma de ser um "servo", um status de classe essencialmente de trabalho que, mesmo pessoas da classe trabalhadora foram repudiando, esta fonte potencial de trabalho doméstico só poderia ser utilizada se um novo perfil de  não-servo fosse criado. Assim, a au pair, que deveria ser tratada como um membro da família, em vez de um servo, e não era obrigado a usar uniforme.
Em muitos países em desenvolvimento uma abundante oferta de trabalho doméstico locais ainda está disponível, por isso ainda ha pouca ou nenhuma demanda de au pairs nesses locais. 

Bom final de semana, galero. 
twitter: @babufs




















quinta-feira, 28 de julho de 2011

Escolha da Host Family - Sobre Crianças Com Necessidades Especiais - PARTE 03


Tia Bruna, como eu posso evitar de ir para a casa de uma host family onde a criança é maluca ou porta alguma doença estranha?
Resposta:
NUNCA, JAMAIS, EM HIPOTESE ALGUMA, permita que uma entrevista chegue ao MATCH sem PERGUNTAR SE AS crianças TOMAM ALGUM TIPO DE medicação.

Se a resposta for AFIRMATIVA, ato contínuo, pergunte qual é o tipo de remédio e o porquê da criança tomar esta porra.
Corra no google ou naquele amigo médico e pesquise se os motivos justificados pelos pais para que o filho/a tome X ou Y medicação é cabivel. Analise se o remédio mencionado serve realmente apenas para pessoas que sofrem de uma alergia boba ou se é prescrito somente para psicopatas de alta periculosidade. A partir dai, pense e tome a sua decisão de morar por 01 ano inteiro naquela casa ou não.


quarta-feira, 27 de julho de 2011

Escolha da Host Family - Sobre Crianças Com Necessidades Especiais - PARTE 02

Dando continuidade ao assunto de ontem, vou contar alguns casos veridicos.

Eu vou te comer em pe

CASO A
 A host mãe, solteira, executiva baluda em New York City, precisava de uma au pair pra filha de 09 anos. A proposta parece linda, não? Mas veja você como o diabo não é tão feio quanto se pinta: A mãe comentou, ao longo da entrevista, momento anterior ao match, que a menina era levemente perturbadinha. Disse que tomava um remedinho no esquema e que pans, ia na psicológa toda semana. Assegurou que nao existia motivo pra au pair se preocupar que ó, ia ser só alegria. A coitada da futura au pair, cheia de foguinho no bumbum pra ser moradora de NYC cuidando de apenas uma pessoinha, foi toda se querendo pra casa dessa gente. Chegou lá e se deparou com uma exu infantil menina que ameaçou abrir a porta do carro em movimento e se jogar no meio da estrada de alta velocidade. Poucas semanas depois, essa mesma insana criancinha puxou uma faca pra au pair afirmando categoricamente que iria mata-la. A moça precisou se trancar no banheiro, chamar a policia pelo telefone celular e aguardar a chegada de força policial para conter a pequena psicopata.

CASO B
Casal morador de New Jersey, ali pertim de Nova Iorque, com 02 menininhos. Maravilha. Entrevista normal, au pair foi feliz e empolgada pra casa dos caras. Chegando lá, a moça foi informada que o menino mais velho tomava um remedinho as vezes, porque ele e HIPER-ATIVO, mas que eles não gostam de dar o remedinho todo dia porque tira a fome dele, coitadinho! Resultado: outro que puxou a faca pra au pair.

Não, eu não estou brincando.


Reflitam sobre os casos acima, amanhã eu continuo a falar sobre o assunto, dando dicas de como você poderá SE LIVRAR desse tipo de familia logo na primeira entrevista.

Perguntas no email brunnahf@gmail.com
Sigam a tia no twitter @babufs

 A chatuba de Minessota come a au pair de geral.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Escolha da Host Family - Sobre Crianças Com Necessidades Especiais - PARTE 01

A au pair Rutinha é boazinha! A au pair Raquel é !

De todos os conselhos gratuitos que você já recebeu nessa vida, considere este o mais precioso:
Somente aceite cuidar de crianças com necessidades especiais se você for/pretenda ser uma profissional no tema - estudante de medicina, enfermeira, fisioterapeuta, psicologa, pedagoga.
O que quero dizer é que você precisa amar muito essa coisa toda de doenças estranhas e tals.
Eu costumava cuidar de 02 crianças normais. Sim, meu programa acabou por agora, mas isso é assunto pra outro post. Mas como eu ia dizendo, essas 02 criancinhas normais muitas vezes me proporcionavam dias em que eu sentia vontade de catar meus paninhos de bunda daquela casa e estar linda e serelepe nas areias de Ipanema no dia seguinte.
Então imagina cuidar, sem técnica, de gente que depende de medicação regulada pra viver dignamente em sociedade. Gente portadora de doenças graves, que você nunca ouviu falar e muito menos sabe lidar.
Fica a dica de reflexão, continuo o post numa 2a parte amanhã.

Quer ser minha au pair?


Sigam a tia no twitter @babufs
Perguntem o que quiserem no e-mail brunnahf@gmail.com

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Tia Bruna, eu vou poder estudar?

Meu nome é Geisy, o apelido é Quero EstuDAR.


Resposta: Claro, néam.
Geralmente, depois de uma semana quando voce chega na casa da host family, a sua diretora de área vai te visitar. Essa simpática jovem senhora entrega na sua mãozinha um monte de papel importante. Entre essses papéis, existe uma lista com todas as escolas perto da sua casa onde você poderá estudar e ser feliz. Sua host family tem obrigação de agitar um curso, caso a sua diretora não apareça com lista de escola nenhuma. A familia é obrigada a te fornecer um meio de transporte pra aula. Se não te derem carro nem morarem perto de estações de metro ou onibus, são devidamente obrigados a dirigirem a sua linda pessoa até o local. São também obrigados a ajudarem no pagamento dos seus estudos com o valor de 500 dolares por ano. 
Tia Bruna, esse valor vai pagar meu curso todo?
Depende. Existem cidades onde esse valor paga o curso completo ou grande parte, existem cidades onde essa quantia não ajuda tanto assim e existem cidades onde você encontra excelentes escolas gratuitas e poderá tentar negociar com sua host family o uso desse valor para pagamento de livros/materiais didáticos. Tudo depende do lugar onde você vai morar. A regra comum costuma ser: Quanto maior a cidade, mais caros os cursos.
Reclamações, sugestões, duvidas, dividas, brunnahf@gmail.com
sigam titia no twitter @babufs

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Com Que Roupa Trabalhar?

Oi, seus lindos.
O post de hoje fala sobre o que vestir trabalhando como au pair.
Meus amores, vejam bem, eu entendo que vcs sao todas novinhas, lindas, com os peitos duros e as barriga sequinhas e tem todo o direito de exibirem seus bumbuns. Acontece que voces estao intercambiando na casa de mulheres que acabaram de ter criancinhas, que estao tentando retomar suas vidas sexuais. Nao fica nada phyno voces exibirem toda a exuberancia  pros maridos dessas pessoas no ambiente de trabalho. Por favor, vamos tratar de prezar o conforto e o respeito vestindo BERMUDA + CAMISETA + TENIS.
Voce tambem pode optar por vestidos longos, moletons durante o inverno, calças/bermudoes de ginastica com camisetoes. Sapatilhas nos pes.

Vou dar um breve exemplo:


ERRADO - NAO TRABALHE ASSIM!!!!


CERTO. TRABALHE ASSIM!!!!!!! 


beijos me liguem.
Sigam a tia no twitter aqui @babufs