segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Cuidados Com Essas Amizades


Bem, galero, compreendo que vcs chegam nos Estados Unidos ou Europa ou China ou sei lá onde vão intercambiar, com um foguinho no bumbum suficiente pra sustentar uma cozinha industrial. Todo mundo querendo fazer novas amizades, aprender outro idioma, beijar na boca e blablabla.
Conselho do dia (ces sabem que eu sou boa nisso): contenham a periquita.
Vou contar um curioso caso ocorrido enquanto eu turistava em Nova Iorque:
Verão de 2010, calor serial killer na cidade. Passei o dia de camiseta do Brasil e sainha preta. Partimos eu e Aline, a amiga que me acompanhava, pra Estátua da Liberdade. Aproveitando a ocasião, vamos todos mandar um beijo pra Aline.
Ao aguardar nosso horário de entrar na fila pra subirmos na Estátua, dois indivíduos nos abordaram. Eles falavam ingles e diziam que eram canadenses, apesar de sustentarem características físicas de indianos. Ambos tinham a pele marrom, cabelo liso e eram altos. Estavam muito bem vestidos. Óculos de marca, umas roupas chiques no último. Não eram o tipo de homem que eu aprecio, mas eram caras bonitos. Usaram a porra da minha camisa do Brasil como desculpa pra se aproximarem, com aquele papinho cliché:
- Ah vcs são brasileiras! Que legal! Nossos nomes são fulano e ciclano. Temos um carro com motorista e estamos hospedados em um hotel super rykezah, vcs não gostariam de se juntar a nós pra passearmos todos juntos?
Tia Bruna, já revoltada dentro da roupa, responde:
- NÃO.
Enquanto eu tentava maquiar dentro da minha cabeça algo pra apresentar como desculpa, senti que minha amiga estava, de fato, no clima de se juntar aos dois estranhos. Depois ela jurou que não, que estava só tentando ser educada, mas eu senti que se eu dissesse "sim" ela iria de boua.
Acabei afirmando que tínhamos preparado todo um roteiro a seguir e acabei despachando os dois delicadamente. Se atualmente fosse, eu teria logo falado algo como:
- Olha aqui, seus babacas, vcs tão pensando que eu sou retardada, ou que vim de Saturno? De onde vcs tiraram que eu nunca li uma caralha de um jornal nessa fucking vida a ponto de não saber que é assim que se aborda mulheres com o intuito de escraviza-las para prostituição, arracar seus órgãos, estupra-las e o caralho a quatro? Vão tomar no meio dos seus devidos cus antes que eu ligue pra porra da polícia, seus merdas! De otária aqui só tem a vaca da sua mãe, que na hora de abrir a buceta pra deixar seu pai gozar dentro ela deixou, mas na hora de criar e mandar vc arrumar uma piroca de um emprego de HOMEM aquela puta não compareceu. Toma jeito nessa xoxota cabeluda de vida ao invés de ficar aliciando mulheres por aí. Vcs merecem morrer na cadeia tendo esses cus fedorentos arrebentados diariamente pelo possuidor da maior pica da história da prisão mundial. Eu hein.
Enfim, consegui conter meus nervos o suficiente pra não pronunciar as sentenças de requinte descritas acima, ir embora classudamente e depois dar um esporro na Aline descontando meu ódio. 
Enfim, minha gente, novas amizades com homens bonitões são sempre algo maravilhoso,, mas por favor, não entrem no carro de estranhos, não fiquem de coleguice com estranhos, não vão pra hotéis de estranhos.
Mantenham-se todos(as) vivos e felizes.
beijos me sigam no twitter @babufs
Comuniquem-se comigo pelo email brunnahf@gmail.com
Meu Facebook está em algum local da barra lateral do blog, achem aí e podem add. Peço apenas que antes se apresentem. Love.
  
A pessoa pulante sou eu, no dia da situação narrada. Nessa hora eu já tinha superado o trauma.